sábado, 11 de outubro de 2014

O Jardim do Inimigo

Assisti essa peça teatral do grupo Jeová Nissi e achei muito boa. Estou disponibilizando aqui no site para que vocês possam ver também. A peça contém algumas cenas fortes e algumas palavras pesadas, mas muitas vezes o que é mostrado nessa peça é a realidade de muitas pessoas que enfrentam essas situações. O testemunho dado no final pelo ator Caique Oliveira é emocionante e falou ao meu coração. Não acreditamos no dom de línguas estranhas que o ator fala por alguns segundos, enfim utilize o princípio de 1 Tessalonicenses 5:21 "JULGAI TODAS AS COISAS, RETENDE O QUE É BOM" .

sábado, 4 de outubro de 2014

Podemos nadar, jogar bola ou lavar a louça no sábado?


"Toda operação de milagres por Cristo era essencial e devia revelar ao mundo que havia uma grande obra a ser realizada no dia de sábado para alívio da humanidade sofredora, mas não o trabalho comum. Procurar prazeres, jogar bola, nadar, não era uma necessidade, mas pecaminosa negligência do dia sagrado santificado por Jeová. Cristo não realizava milagres meramente para mostrar Seu poder, mas sempre para enfrentar a Satanás ao afligir ele a humanidade sofredora. Cristo veio ao nosso mundo para satisfazer as necessidades dos sofredores aos quais Satanás estava torturando". Ellen White, Carta 252, 1906. citado em Mensagens Escolhidas, vol. 3, 258.


Outras atividades proibidas nos sábados:

"Recomendamos a todos que não lavem sua louça no sábado se for possível evitá-lo. Deus é desonrado por todo trabalho desnecessário efetuado no Seu santo dia. Não é incoerente, e, sim, apropriado, que a louça fique por lavar até o fim do sábado, se isto puder ser feito assim". Ellen White, Carta 104, 1901. citado em Mensagens Escolhidas, vol. 3, 258.

"Barulho ruidoso e contenda não devem ser permitidos em nenhum dia da semana; mas no sábado todos devem manter silêncio. Não devem ser ouvidas ordens em voz alta em nenhuma ocasião; mas no sábado isso é completamente impróprio". Ellen White, Mensagens Escolhidas, vol. 3, 257.

O Filho Pródigo - por Benício Rios

▲ TOPO DA PÁGINA